Chuveiro sustentável reutiliza 90% de água e 80% de energia

Criado na Suécia, equipamento também filtra a água e garante banhos mais longos sem culpa na consciência

Crédito: Creative commons/Shamefullyso

 

Comentário Akatu: ainda que menos de 1% da água doce do planeta esteja acessível para consumo, esse volume é suficiente para abastecer as necessidades da humanidade. Mas essa água vem tendo uma perda de qualidade em função da  poluição, além de ver reduzida sua disponibilidade em função do desperdício no uso e alterada a sua distribuição geográfica em função das mudanças climáticas, que trouxeram um cenário de imprevisibilidade do clima em relação às medições históricas que norteavam o planejamento de recursos hídricos em reservatórios em todo o mundo. Por estes motivos, recentemente várias regiões do Brasil vêm passando por crises de abastecimento de água, especialmente nas regiões Nordeste e Sudeste. É urgente que haja uma mudança no modelo de consumo e de oferta de água que permita sua renovação de forma sustentável. Ao lado da preservação da infraestrutura verde em mananciais e da utilização da água de reúso em processos industriais e domésticos, soluções como a proposta no texto que segue são importantes para a redução do consumo de água no seu principal uso nas casas, que é o banho de chuveiro. A tecnologia é uma importante aliada nesse sentido, como mostra o bom exemplo do chuveiro com uso mais eficiente de água e energia citado na reportagem abaixo.

 

Um chuveiro sustentável desenvolvido na Suécia é capaz de economizar 90% da água e 80% de eletricidade por métodos sustentáveis, além de filtrar a água fornecida para as residências por meio da rede de esgotos. Além de diminuir os gastos com as tarifas de água e de energia, o novo sistema permite que as pessoas tomem banhos mais longos sem causar impactos negativos ao meio ambiente.

Batizado de OrbSys, o chuveiro foi inspirado em tecnologias utilizadas por cosmonautas (veja foto abaixo). De acordo com seus criadores, ele é capaz de gerar, para as residências, uma economia superior a mil dólares nas tarifas de água e energia. No site da empresa, o internauta pode estimar a economia média oferecida pelo sistema de acordo com a cidade em que vive – no Brasil, estão disponíveis os cálculos para São Paulo, onde o OrbSys traria uma diferença média de cerca de três mil reais ao fim do ano, considerando que quatro banhos de dez minutos são tomados diariamente na residência.

Chuveiro OrbSys. Crédito: Divulgação

 

Além de filtrar e bombear a mesma água durante o banho, o sistema armazena a maior parte do aquecimento em seu interior, provocando uma significativa economia de eletricidade. “Com o meu chuveiro, que está em constante reciclagem da água, você só usaria cerca de cinco litros de água por um banho de dez minutos. Em um banho regular, você iria usar 150 litros de água, 30 vezes mais. É muita economia”, enfatiza Merhdad Mahdjoubi, responsável pelo equipamento.

O chuveiro sustentável teve brilhante desempenho durante a fase de testes, em que se constatou que o sistema pode fornecer vazão de até 24 litros por minuto, os quais são reutilizados imediatamente no banho. Vale lembrar, também, que os modelos convencionais possuem vazão média de fluxo de água de 15 litros por minuto – o que faz os usuários do OrbSys tomarem uma ducha mais confortável e sem preocupações com o gasto excessivo do recurso.

O projeto foi apresentado pela primeira vez quando Mahdjoubi ainda estava cursando Desenho Industrial na Universidade de Lund (http://www.lunduniversity.lu.se/), um dos mais influentes centros acadêmicos da Suécia. O inventor projetou o chuveiro em parceria com o Centro Espacial Johnson da NASA (http://www.nasa.gov/centers/johnson/home/), que, na época, tinha por objetivo difundir novas tecnologias para expedições espaciais. Até agora, o chuveiro sustentável de alto desempenho não é comercializado.

 

Leia mais:

Edukatu lança conteúdo didático gratuito para escolas trabalharem o consumo consciente da água

Para termos água em nossas torneiras, precisamos combater as Mudanças Climáticas

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: