Chuveiro “iluminado” avisa que o tempo do banho acabou

Invenção pretende propiciar uma economia de US$ 85 em um ano de uso e o investimento tem retorno estimado em sete meses

Comentário Akatu: Ainda que menos de 1% da água doce do planeta esteja acessível para consumo, o volume existente hoje é mais que suficiente para abastecer as necessidades da humanidade. Só que a maneira de utilizá-la precisa ser modificada no sentido de um modelo de consumo e de produção mais consciente, que permita a renovação deste recurso precioso de forma sustentável. Assim, é importante que todos tenham o conhecimento de que o consumo de cada um, mesmo individualmente ou em pequenos grupos, provoca impactos significativos nos indivíduos, na sociedade, na economia e no meio ambiente. Minutos a menos no banho, objetivo do chuveiro citado na matéria, podem ajudar bastante nesse sentido: um  brasileiro que use cinco minutos a menos de chuveiro aberto vai economizar, ao longo da vida, 61% de uma piscina olímpica cheia. Uma família de três pessoas, só com esta pequena atitude, vai economizar duas piscinas olímpicas cheias.

Um dos principais vilões da conta de luz, o chuveiro elétrico costuma gastar uma boa quantidade de água e energia, quando não é utilizado com consciência. Para facilitar a vida das pessoas, três estudantes norte-americanos de energia mecânica criaram o Uji, um chuveiro iluminado que passa da luz verde para a vermelha depois de sete minutos de banho. Eles também vão trabalhar em outro modelo que permita o usuário programar o tempo de acordo com a necessidade dele.

Brett Andler, Sam Woolf e Tyler Wilson projetaram o chuveiro durante uma aula de engenharia mecânica. A ideia chamou a atenção do departamento de energia e do Lawrence Berkeley National Laboratory, que ajudaram a pagar o protótipo do Uji. Agora, os empreendedores estão em busca de financiamento e conversam com grandes fabricantes do setor para ver se conseguem colocar o chuveiro em produção.

Segundo o cálculo que eles fizeram, a invenção vai propiciar uma economia de US$ 85 em um ano de uso e o investimento tem retorno estimado em sete meses. O tempo do banho deverá ser reduzido em 12%, segundo Andler relatou ao site da National Public Radio. De acordo com ele, pelo menos quatro universidades se comprometeram a instalar o chuveiro em seus dormitórios assim que o produto começar a ser produzido. “Vender diretamente para as universidades será uma maneira de captar receita e ganhar confiabilidade”, destacou o empreendedor.

Leia aqui a notícia original publicada pelo EcoD.

Curta no Facebook
Siga no Twitter

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: