Buscas do Google indicam uma tendência a comportamentos de consumo consciente

Nossa rotina mudou, nosso consumo também. Composteira e horta são alguns dos termos mais procurados na internet durante a pandemia.

A pandemia do coronavírus evidenciou a capacidade de adaptação do ser humano. Grande parte da população teve de mudar o jeito de trabalhar, se alimentar e se divertir. Com essas mudanças veio a reflexão e, logo, novos hábitos e comportamentos começaram a surgir.

Além dos cuidados redobrados com a saúde e a higiene, é notável que as pessoas começaram a dar mais atenção à relação entre o meio ambiente e o modo com que consumimos. Ou seja, há uma maior percepção dos impactos de nossas escolhas na natureza e na sociedade como um todo.

Prova disso quem traz é “o oráculo da internet”, o Google. Por meio da ferramenta Google Trends é possível acompanhar em tempo real o que as pessoas procuram enquanto navegam. Obviamente, a busca por informações relacionadas ao coronavírus está em alta no Brasil desde fevereiro. Mas no meio do universo covid-19, também encontramos buscas que refletem o aumento do interesse em hábitos mais saudáveis e sustentáveis. 

O Google Trends classifica as buscas de acordo com o que chama de “pico de popularidade”, em relação a um período analisado. Veja só três itens ligados ao consumo consciente que atingiram picos de popularidade neste período de quarentena: 

Composteira

As buscas por “como fazer uma composteira” atingiram o pico de popularidade no fim de abril e assim se mantiveram até o início de maio. Já no começo de junho, o termo “compostagem” se manteve entre os mais populares das buscas.

Quem pode cumprir o isolamento social tem observado melhor a quantidade de resíduos que produz e buscado alternativas para lidar com eles de maneira mais sustentável. A composteira é a resposta para isso.

Ela transforma restos de comida (resíduos orgânicos) em adubo por meio do trabalho de micro-organismos. Além de gerar adubo para ser usado nos vasos da sua casa e/ou condomínio, a compostagem diminui muito o volume de resíduos destinados para aterros e lixões, onde a sua decomposição emite gases poluentes.

A transformação do resíduos orgânicos em adubo pode ser feita em caixas de plástico ou baldes, e qualquer um pode construir a sua própria composteira. Confira aqui como montar a sua e aprenda o que pode e o que não pode jogar lá. 

Horta caseira

Foi no fim de maio que o interesse em entender “como se faz uma horta” atingiu o seu pico de popularidade no Google. E tal interesse se manteve constante no início de junho.

O desejo de colocar a mão na terra para cultivar seus próprios temperos vem junto com a preocupação de manter uma alimentação mais saudável em plena pandemia, uma tendência compartilhada por muita gente na quarentena. 

Além da vantagem de ter produtos fresquinhos à disposição para preparar suas próprias refeições, cuidar de uma horta — regar as plantas e ter contato com direto com a terra — pode funcionar como terapia neste momento em que todos precisam cuidar também da mente.

Em casa é possível plantar temperos, hortaliças e algumas espécies de frutas, dependendo do espaço disponível. O Greenpeace preparou um guia para ajudar a montar a sua horta, confira aqui. Aproveite e veja outras dicas para você ter uma cozinha mais sustentável.

Pão 

“Como fazer pão” é outra busca em alta neste período de quarentena. Da mesma forma que cuidar de uma horta, aprender a fazer a massa do pão — e eventualmente acertar! — também pode ser uma bela terapia para cuidar da mente.

As duas buscam ainda têm em comum a preocupação com uma alimentação mais saudável, com ingredientes naturais e feitas em casa. Ao que tudo indica, a pandemia tem funcionado com um catalisador de mudanças que levam a hábitos almejados anteriormente: a Pesquisa Akatu do Consumo Consciente de 2018 já revelava que a busca por alimentos saudáveis, frescos e nutritivos estava em 4º lugar no ranking dos maiores desejos da população.

Solidariedade

Taí uma busca que surpreendeu até o Google. A empresa mesmo afirmou que “nunca as pessoas procuraram tanto por ‘como ajudar’”. O gráfico do Google Trends indica que o termo não havia atingido um pico de popularidade desde 2004. A marca foi alcançada em maio deste ano.

A solidariedade se apresenta de diversas maneiras no comportamento de buscas dos internautas: Como ajudar Manaus? Como doar cesta básica? Como ajudar o próximo e muito mais.

Este pico de popularidade mostra que a pandemia também tem despertado a solidariedade nas pessoas e a reflexão de que o bem-estar de um indivíduo depende do bem-estar dos outros. 

O site Emergência Covid 19 é uma opção para quem quer ajudar ainda mais as pessoas vulneráveis à pandemia. Ele reúne ações espalhadas pelo Brasil e é possível escolher para qual campanha doar buscando sua área de atuação, como segurança, saúde, educação e alimentação. Que essas buscas permaneçam em alta pelo menos até a pandemia passar.

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: