Braskem lança oito diretrizes com foco em economia circular

Fabricante de plástico verde, empresa apoiadora do Akatu pretende controlar a dispersão de granulados no ambiente, investindo em resinas recicláveis

Pellets: grânulos milimétricos de resina plástica: Crédito: Divulgação/Braskem.

 

A Braskem – fabricante de plástico verde – lançou um compromisso global com oito diretrizes para a economia circular. O conceito de economia circular se baseia no prolongamento da vida útil de produtos, minimizando desperdícios e reincorporando resíduos em seu ciclo produtivo, por meio da reciclagem. Preconiza a preservação do meio ambiente e a eficiência energética.

De acordo com o documento, a empresa pretende focar o uso, o descarte e a recuperação de seus produtos para a reciclagem de forma responsável, e pede a participação de representantes de políticas públicas, fornecedores, associações, academia e cidadãos.

A Braskem anunciou duas metas: uma para 2020 e outra para 2040. A primeira é ter todas as suas unidades industriais com controle de pellets – grânulos milimétricos de resina plástica, utilizados na produção de objetos. Essas minúsculas partículas acabam se dispersando nas fábricas, no transporte até as indústrias de transformação, atingindo o meio ambiente, inclusive o marinho. O grande desafio será melhorar toda essa logística.

A segunda meta, com prazo para 2040, é a de que 100% das embalagens de plástico sejam reutilizadas, recicladas ou recuperadas. Desde 2010, a empresa já é produtora do plástico verde – o primeiro polietileno de origem renovável a ser produzido em escala industrial no mundo.

Veja abaixo as oito diretrizes da Braskem para a economia circular

1. Trabalhar com clientes e cadeias de valor na concepção de novos produtos (design) para ampliar a eficiência, a reciclagem e a reutilização, especialmente em produtos plásticos de uso único.

2. Continuar a investir no desenvolvimento de novos produtos renováveis para apoiar a economia circular no início da cadeia de valor.

3. Desenvolver ou apoiar o desenvolvimento de novas tecnologias, modelos de negócios e sistemas de coleta, triagem, reciclagem e recuperação de materiais, considerando o melhor equilíbrio dos impactos econômicos, sociais e ambientais.

4. Promover e apoiar o engajamento de consumidores em programas de reciclagem e recuperação, especialmente por meio de programas educacionais de consumo consciente, aumentando o conhecimento sobre o valor dos resíduos plásticos para a economia;

5. Utilizar e apoiar o uso de ferramentas de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) para selecionar a opção mais sustentável, considerando os impactos econômicos, sociais e ambientais.

6. Apoiar a medição e comunicação de índices de reciclagem e recuperação de material de embalagem de plástico.

7. Apoiar as parcerias público-privadas e as totalmente privadas destinadas a compreender, prevenir e solucionar o problema do lixo nos mares, com apoio da comunidade científica e de pesquisadores.

8. Apoiar políticas abrangentes baseadas na ciência para compreender as origens e prevenir o lixo nos mares e melhorar o gerenciamento de resíduos sólidos (especialmente plásticos).

Parceria com o Akatu
Desde 2013, a Braskem é parceira do Edukatu – rede de aprendizagem com foco em consumo consciente nas escolas. Na plataforma é possível encontrar conteúdos com foco em ACV de produtos, dentre eles o plástico. “O Edukatu trabalha com a criação de uma cultura sustentável, permitindo que os alunos do Ensino Fundamental se transformem em jovens multiplicadores das causas ambientais e competentes para buscar modelos de vida que garantam a sustentabilidade dentro de suas casas”, diz Jorge Soto, Diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. O próximo passo do Edukatu será levar a economia circular para as escolas.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: