Brasil obtém autorização para proibir importação de pneu usado

OMC autoriza o Brasil a impedir importação de pneus usados da União Européia. As carcaças representam um grave problema porque praticamente não podem ser recicladas

Depois de um longo processo, finalmente a Organização Mundial do Comércio (OMC) autorizou o Brasil a proibir a importação de pneus usados da União Européia. O tema é alvo de intensos debates tanto aqui quanto lá fora. Muitos defendem a importação argumentando que os brasileiros teriam acesso a pneus mais baratos. Outros criticam dizendo que o Brasil se transformaria em depósito de lixo dos países ricos. A questão é que pneu usado é mesmo “um problemão”. Na Europa, uma legislação bastante rígida proíbe a queima de qualquer produto que agrave a poluição ambiental e quem simplesmente abandonar um pneu velho está arriscado a pagar uma multa bem cara.

No Brasil, estima-se que anualmente 30 milhões de pneus sejam jogados fora. Eles não se adaptam bem aos aterros sanitários porque não permitem compressão e a têm degradação muito lenta. Como não existe uma legislação específica para o descarte de pneus, os brasileiros costumam deixá-los em cursos d´água, terrenos baldios ou à beira das estradas, sujando, enfeando e contaminando o meio ambiente. Uma das conseqüências bastante conhecidas é a retenção de água da chuva dentro das carcaças, que acaba proporcionando um bom habitat para a reprodução do mosquito da dengue.

A reciclagem dos pneus é muito difícil porque durante a fabricação eles passam por um processo de vulcanização que não pode ser revertido e, portanto, é quase impossível separar as diferentes matérias-primas. Existem algumas aplicações tais como servir de combustível em determinadas fábricas e usinas; ser triturado e misturado à manta asfáltica; e ser adicionado ao xisto e transformado em óleo combustível para termelétricas. Essas são formas paliativas que não dão conta de consumir a montanha de 19,5 mil toneladas formada pelos pneus que se tornam inúteis todos os anos no Brasil.

Por tudo isso, trate bem os pneus do seu carro, prolongue a vida útil deles e adie a hora de jogá-los fora. Aqui vão algumas dicas que ajudam a preservar os penus:

  •  Arrancadas e freadas bruscas gastam a borracha dos pneus por causa do atrito. Aumentar e reduzir a velocidade de forma suave ajuda a prolongar a vida útil dos pneus.
  •  Não sobrecarregar o carro porque o excesso de peso compromete a estrutura dos pneus.
  •  Manter os pneus calibrados. É importante colocar a pressão indicada no manual do carro, porque pressões indevidas prejudicam os pneus. Quando murchos, sofrem desgaste nas bordas e quando muito cheios, ficam estragados no centro. Recomenda-se calibrar os pneus semanalmente.
  • Manter os pneus alinhados. A falta de alinhamento é a principal causa do desgaste irregular da banda de rodagem. Recomenda-se alinhar os pneus a cada 10 mil quilômetros.
  • Balancear os pneus a cada 10 mil quilômetros para evitar desequilíbrio, vibrações e desgaste maior dos pneus.
  • Fazer rodízio dos pneus a cada 10 mil quilômetros. Passar os pneus da frente para trás e vice-versa. Isso ajuda os pneus a serem gastos de forma uniforme.

Com informações da Folha de S.Paulo.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: