Bradesco, Itaú Unibanco e Santander destinam R$ 50 milhões para aquisição de máscaras no combate ao coronavírus

Recursos serão empregados na compra de máscaras de tecido produzidas por microempreendedoras para distribuição às Secretarias Estaduais de Saúde e em comunidades vulneráveis.

Os três maiores bancos privados do País, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander, se unem, mais uma vez, para ajudar as autoridades de saúde no combate ao novo coronavírus. As instituições vão doar R$ 50 milhões para a compra de aproximadamente 15 milhões de máscaras, que serão produzidas por microempreendedoras dentro de processos que garantirão o cumprimento dos protocolos de segurança e higienização. Confeccionadas em tecido, as máscaras serão doadas às Secretarias Estaduais de Saúde e também a comunidades vulneráveis.

Segundo estudos médicos recentes e orientação do próprio Ministério da Saúde, o uso desses equipamentos de proteção, mesmo por quem não está infectado – e especialmente pelos que não sabem que estão e ainda não apresentam sintomas – é medida importante para reduzir os níveis de contaminação no contato social.

Com esta iniciativa, realizada em parceria com o Instituto BEI, as instituições se dispõem, mais uma vez, não apenas a ajudar a conter a disseminação do vírus, mas também a apoiar os negócios de pequenas empreendedoras, investindo em sua capacidade produtiva e garantindo a compra da produção.

“Esse gesto nasce da percepção de que o momento é de cuidarmos uns dos outros. Esta contribuição, na forma de máscaras de proteção, pretende ajudar aos que estão na linha de frente do combate ao coronavírus e as pessoas que vivem em comunidades vulneráveis. Trata-se de reduzir carências e dar condições dignas às pessoas e aos que estão lutando para salvar as vidas dos atingidos por essa pandemia. Parece um grão de areia diante do enorme desafio, mas, somada a essa onda de solidariedade em todos os níveis e setores que estamos vendo na sociedade brasileira, torna-se uma força inspiradora para vencer essa luta”, afirma o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Jr.
Corporativo.

Para Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco, o esforço conjunto do setor bancário potencializa iniciativas como esta, alcançando mais pessoas em todo o País. “O momento pede medidas urgentes e a colaboração de todos. Nós, do Itaú Unibanco, continuaremos engajados em iniciativas como esta, que ajudam a amenizar os efeitos sociais da pandemia, e na construção de redes de solidariedade”, diz.

“Desta vez, unimos nossos esforços em uma iniciativa que nos permite atuar em duas frentes distintas, mas complementares: estamos direcionando o potencial empreendedor brasileiro para a produção de equipamentos que minimizam o risco de contágio pelo novo coronavírus. Seguiremos firmes no compromisso de apoiar a sociedade de todas as formas possíveis, tanto com soluções de negócios quanto no reforço à capacidade de enfrentar os impactos da pandemia em nosso País”, afirma Sérgio Rial, presidente do Santander.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: