Aquecimento pode desencadear conflitos globais, diz relatório

Estudo realizado na Austrália prevê aumento de secas, inundações e tufões, além de ampliar a incidência da malária, da dengue e da cólera

Comentário Akatu: Combater o aquecimento global é uma das prioridades desta e das próximas gerações. Faça escolhas de consumo que ajudem a preservar o meio ambiente, apóie empresas socialmente responsáveis e evite o desperdício de recursos naturais.

O aquecimento global pode provocar aumento significativo de doenças na Ásia e nos países insulares do Pacífico, provocando conflitos e fazendo milhões de refugiados, segundo um relatório preparado pela Associação Médica Australiana e pela Fundação Australiana de Conservação, divulgado na semana passada.

O texto prevê que as temperaturas médias do planeta aumentarão entre 1 e 6 graus Celsius nos próximos 95 anos. O aumento das temperaturas globais até 2100 poderá provocar secas, inundações e tufões, além de ampliar a incidência da malária, da dengue e da cólera.

Só na Austrália, até 15 mil pessoas podem morrer por ano até 2100, devido às consequências do calor. Atualmente, morrem cerca de mil. Em nível internacional, as temperaturas elevadas podem levar a quebra das safras e, conseqüentemente, a instabilidades sociopolíticas.

“Conforme a pressão aumenta, é possível que haja uma guinada para governos autoritários”, diz o relatório. “No pior cenário, um fracasso dos Estados em grande escala e um grave conflito podem gerar centenas de milhões de refugiados na região da Ásia-Pacífico, um amplo colapso da lei e numerosos abusos aos direitos humanos.”

O relatório afirma que as safras devem melhorar em parte do norte da Ásia, mas que haverá o efeito contrário no sul do continente, onde a incidência de enchentes, secas, incêndios florestais e ciclones tropicais também aumentará. O relatório pede que os governos reduzam as emissões de dióxido de carbono para conter o impacto do aquecimento global.

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: