Aproveite o 13º salário para ajustar as finanças e planejar um 2009 mais feliz

Com o bolso “recheado” pelo 13º, o desejo de presentear é mais forte durante as festas do Natal; mas use essa folga para ajustar as suas finanças

Para quem não pediu antecipação do 13º salário, a segunda parcela deverá ser paga até o dia 20 de dezembro. A renda extra é um forte atrativo para as compras do Natal, mas é importante usar o dinheiro de forma consciente, comprando apenas o realmente necessário, sem comprometer a prosperidade financeira do ano novo.

Para Elaine Toledo, consultora do Instituto Akatu e autora do livro Saiba mais para gastar menos, a dica para a época festiva que se aproxima é evitar o envolvimento puramente emocional com o dinheiro que vem no 13º. “As pessoas acreditam que podem comprar ‘presentões’ para compensar a  ausência e a falta de dedicação aos relacionamentos pessoais. Nesse sentido, o 13º salário pode ser uma grande armadilha, a porta para o ‘mundo das dívidas’”, alerta.

Segundo a consultora, o desprendimento dos bens materiais leva ao questionamento sobre “como se doar para os outros” e não necessariamente “o quê dar”.

Antes de sair para as compras, portanto, pense que o momento festivo pode ser aproveitado para fazer uma reflexão sobre as suas relações pessoais, conquistas, perdas, além de planejar uma melhor gestão de tempo para se dedicar ainda mais aos amigos e à família. “Nesse sentido, o mais provável é que os presentes fiquem em segundo plano, como algo simbólico e que fortalece as relações humanas”, analisa Toledo.

Planejamento
A falta de planejamento nas compras é a principal causa das compras impulsivas e dos gastos desnecessários. Por isso, se você ainda não se planejou, comece agora mesmo a definir os destinos do seu 13º.

Toledo recomenda como primeiro passo fazer um levantamento completo da situação financeira e, em tendo dívidas, o consumidor deve quitá-las, usando o dinheiro para sair do vermelho. “Os que têm saldo positivo”, continua Toledo, devem lembrar-se dos gastos extras que ocorrem em janeiro e  “devem se programar para pagar as contas fixas do mês como IPVA, IPTU, matrículas de escolas, além de material e uniforme escolar”.

Endividada, a auxiliar administrativa Maria Aparecida da Silva, de 57 anos, garante que vai seguir as recomendações de Toledo. “Só vou pensar nos presentes se sobrar algum dinheiro, mas isso é quase impossível”, antecipa Maria Aparecida. Mãe de duas filhas adultas, mas responsável pela única renda fixa da casa, Maria Aparecida conta que qualquer despesa inesperada “estoura” o cartão de crédito. “Fiquei doente e precisei comprar remédios, Foi uma despesa inadiável. Mas, além disso, comprei umas roupas”, confessa.

Segundo Toledo, o fato do 13º salário ser pago na época das festas natalinas leva as pessoas a se envolverem emocionalmente com o dinheiro. “Depois de um ano inteiro de trabalho, independentemente da situação financeira, as pessoas querem se presentear, viajar e até mesmo cometerem o que consideram ‘excessos’”. Mas adverte que, “muitas vezes tudo que conseguem é agravar a situação financeira ou até mesmo criar novas dívidas e começar o ano novo com preocupações que poderiam ter sido evitadas”.

São justamente essas “preocupações” que Maria Aparecida pretende evitar com sua determinação em quitar as dívidas ainda este ano. Mais do que planejar o ano novo, ela pretende organizar sua situação financeira para a nova fase da sua vida que se aproxima. “A partir de janeiro pretendo dar entrada com a papelada da aposentadoria, isso também tem custos e quero estar preparada para começar um novo ciclo da minha vida sem contas velhas”, explica.

Cresce o número de brasileiros que pretendem utilizar 13º salário para pagamento de dívidas, diz pesquisa
A atitude de Maria Aparecida é a mesma que da maioria dos brasileiros que recebem o salário extra. Segundo uma pesquisa feita pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), 60% dos entrevistados vão usar o dinheiro para pagar contas atrasadas, um aumento de dois pontos percentuais (58%) em relação a 2007.

Entre os entrevistados, 36% disseram que vão usar o salário extra para cobrir dívidas de cheque especial e 25%, para pagamento de dívidas de cartão de crédito. A pesquisa aponta ainda intenções de regularizar o nome diante do Serviço de Proteção ao crédito (SPC), prestações em atraso e quitar dívidas diversas (escola, telefonia, cheques e tarifas públicas).

Os que pretendem utilizar parte do dinheiro para a compra de presentes somam 15%, contra 20% registrado em 2007. Outros 11% afirmaram que vão poupar e aplicar parte do 13º salário para pagar despesas no começo de 2009, como IPVA e IPTU.

A pesquisa foi realizada em outubro e foram ouvidos 573 consumidores de todas as classes sociais.

Para Toledo, essa tendência vem para ficar: “Há pouco mais de uma década, o Brasil viveu uma turbulência econômica com a questão da inflação, o que tornava difícil um planejamento financeiro. Hoje estamos assimilando o novo processo da cultura de educação financeira”.

Dicas para economizar e praticar o consumo consciente no Natal
Veja abaixo algumas dicas que ajudarão você a economizar e a praticar o consumo consciente durante as festas natalinas. Segundo Elaine Toledo, consultora do Akatu, todos (inclusive os que não têm dívidas) devem ficar atentos pata evitar desperdícios e endividamentos: “para as pessoas que já comprometeram o décimo terceiro, o sinal já está vermelho e qualquer atitude impensada significa endividamento. Para os que já gastaram metade com dívidas, o sinal é amarelo, nível de cuidado intermediário. O sinal verde (com ressalvas) é para os que não têm dívidas.

Lembre-se: seu consumo transforma o mundo.

Planeje suas compras
O ponto de partida é o cuidado com as compras, que muitas vezes são justificadas apenas pelas emoções que afloram no Natal. Comprar por impulso pode causar problemas que vão desde o desperdício até o endividamento. Por isso, planeje suas compras, avalie os impactos do seu consumo e pense se realmente a compra é necessária;

Inove
Dar e receber presentes é tradição no Natal. Porém, o presente deve estar muito mais relacionado ao sentimento do que ao preço ou à tecnologia. Então, inove. Dê presentes artesanais feitos por comunidades tradicionais ou presentes produzidos a partir de produtos reciclados feitos por cooperativas ou entidades do terceiro setor. Para as crianças, caso opte por brinquedos, prefira os educativos;

Confeccione um presente
Se tiver tempo, use a criatividade e faça você mesmo o presente que for dar aos seus amigos ou familiares. Assim, além do objeto material, seu presente será carregado de afeto;

Diga não aos produtos piratas
Evite a tentação do preço baixo. Não compre produtos piratas ou contrabandeados. E não se esqueça de pedir nota fiscal;

Opte por empresas que se preocupam com o ambiente e o desenvolvimento social
Informe-se e escolha produtos de empresas mais social e ambientalmente responsáveis. Caso tenha dúvidas, consulte o Guia de Empresas e Produtos do Instituto Akatu (www.centroakatu.org.br), o Guia de Sustentabilidade da revista Exame, a lista das empresas que ganharam o prêmio Valor Social, e analise o relatório socioambiental da empresa na internet;

Atenção para as embalagens
Outro importante ponto que deve ser levado em consideração pelos consumidores conscientes são as embalagens. A maior parte do lixo produzido no Brasil é embalagem que, além de gastos públicos para sua coleta e destinação, gera impactos ambientais. Opte por embalagens duradouras ou mais simples e que possam ser reutilizadas. Separe e encaminhe para reciclagem o que não puder ser reaproveitado;

Organize-se e faça reservas para as contas do início do ano, como o IPVA e o IPTU
Cuidado com as finanças. O fim do ano é um dos períodos em que o consumidor mais entra no vermelho, por gastar além do que pode. Faça as contas e não gaste além do necessário e de suas possibilidades. Procure comprar à vista e pedir descontos. No caso de compras a prazo, verifique a taxa de juros e pense bem se a despesa está adequada ao seu orçamento de 2009. Faça uma reserva para os pagamentos de início de ano, como IPVA, IPTU e despesas com educação.

Dê preferência às árvores de Natal naturais
Cuide da natureza e evite a geração de lixo. Reaproveite a árvore de Natal dos anos anteriores, caso tenha usado uma artificial. Porém, caso você realmente precise de uma árvore nova, opte por uma natural e plantada. Após as festas, replante-a em um espaço maior para que ela possa crescer, dar flores e frutos. Procure informar-se se a árvore escolhida é nativa do Brasil e apropriada para sua região;

Reaproveite os enfeites
Procure reaproveitar os enfeites usados em anos anteriores. Caso compre novos, prefira os artesanais ou feitos a partir de materiais recicláveis. Após as festas, guarde os adereços com cuidado e os reutilize no próximo Natal;

Não desperdice energia
Para os que usam luzes como enfeite de Natal, a dica é apagar todas antes de dormir, evitando o desperdício de energia elétrica;

Pratique a solidariedade
O que não tem serventia para você pode ser muito útil para outros. Doe o que não lhe serve mais e alegre o Natal de outras pessoas;

Na hora da ceia
Não exagere! Compre a quantidade de alimentos que realmente será consumida, evitando desperdícios. Evite comer e beber em excesso para aproveitar o Natal sem desconfortos e possíveis problemas, além de manter a forma física e a família unida;

·        Dê preferência a vegetais cultivados na sua região ou em local próximo e use frutas da época. O custo de transporte é menor e as chances de desperdício também;

·        Pense numa ceia com petiscos naturais e prefira os alimentos orgânicos;

·        Reaproveite cascas e talos de alimentos, que têm alto valor nutritivo, para fazer diferentes pratos;

·        Mesmo que a família seja grande e o trabalho depois da ceia também, esqueça os pratos e copos descartáveis, que viram lixo. Opte pelos de vidro, que podem ser lavados e usados novamente.

Cultive bons sentimentos
Lembre-se: há coisas que, por um milagre, quanto mais consumimos, mais se multiplicam. Por isso, neste Natal consuma exageradamente amor, beleza, alegria, amizade, carinho, delicadeza, sensibilidade, compaixão, respeito e justiça;

Conscientize as pessoas que convivem com você
Aproveite a festa natalina para disseminar o consumo consciente entre seus amigos, colegas de trabalho e familiares. Esse é o melhor presente que você pode dar à humanidade.

E tenha um Natal farto de afeto e de boas emoções, aproveitando para uma boa reflexão sobre o ano que passou e sobre de que forma você pode planejar um 2009 mais harmônico do ponto de vista do contato com a família, os amigos, e com a sua própria espiritualidade.

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: