Aprenda a fazer sabão com óleo de cozinha usado

A receita de sabão, testada pela equipe do eCycle, é livre de qualquer química nociva e mais amigável ao meio ambiente. Teste você também!

Crédito: eCycle

 

Comentário Akatu: O que fazer com o óleo usado para preparar alimentos? Em geral, esse óleo é jogado na pia, no ralo ou mesmo no lixo comum. O despejo indevido na rede de esgoto ou nos lixões contamina a água, o solo e facilita a ocorrência de enchentes. O consumidor consciente pode evitar que isso aconteça. Uma boa alternativa é transformá-lo em sabão, como mostra a reportagem abaixo. Também é possível doá-lo ou mesmo vendê-lo para instituições e empresas que se encarregam de reutilizar o produto. Desta forma, o cidadão  colabora de modo significativo com a diminuição do impacto negativo desse resíduo sobre o meio ambiente e a sociedade. Por outro lado, é bom lembrar que, além de descartar corretamente, há outras possibilidades de contribuição expressas nos primeiros três dos 4Rs do Consumo Consciente: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.

 

Essa receita de sabão é de alta qualidade, livre de química nociva e mais amigável ao meio ambiente. Você já deve saber que o óleo de cozinha usado não pode ser despejado na pia (causa entupimento) e nem descartado de forma incorreta. É bem provável que alguém já tenha te contado alguma história sobre a possibilidade de fazer sabão com óleo usado, mas você já tentou realizar a experiência?

Existem inúmeras receitas de sabão caseiro espalhadas pela internet, mas estudos realizados comprovaram que a maioria utiliza soda cáustica em excesso e isso é extremamente perigoso devido a alguns motivos:

– A substância é prejudicial à saúde devido às suas propriedades corrosivas e desidratantes, sendo muito agressiva à pele, que fica ressecada, pode apresentar rachaduras e até hipersensibilidade e inflamações;

– Ela prejudica também o meio ambiente, pois aumenta muito o pH do esgoto doméstico que, dependendo da sua destinação, vai desequilibrar o pH dos rios e lagos, interferindo em todo o ecossistema;

– O excesso de soda pode destruir os tecidos e roupas durante a lavagem, diminuindo sua vida útil;

Mas se a soda é tão nociva, por que a utilizamos no processo de produção do sabão caseiro?

O caráter prejudicial da soda cáustica está no contato com a pele e olhos, e no uso ou descarte direto no meio ambiente ou esgoto. Porém, ao utilizá-la para fazer o sabão, sua reação com o óleo de cozinha vai transformar esses dois ingredientes em outros produtos, que são o próprio sabão e a glicerina. Se você tiver o cuidado de usar as quantidades necessárias descritas na receita a seguir, não haverá excesso de nenhum ingrediente no produto final. Dessa forma, a receita de sabão produzirá o menor impacto ambiental possível, porque embora o sabão seja biodegradável, ou seja, é decomposto por micro-organismos presentes na natureza, não significa que não tenha impacto ambiental, e o que buscamos aqui é ter uma pegada mais leve, com o menor impacto possível ao meio ambiente, já que precisamos do sabão para as nossas necessidades diárias de limpeza.

A equipe eCycle pesquisou e testou algumas receitas, tomando todo o cuidado para chegar numa fórmula final que contivesse somente as quantidades estritamente necessárias de cada componente. Assim, seria possível atingir um produto final com boa qualidade e com o pH mais próximo possível da neutralidade. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina que o pH máximo dos sabões deve ser até 11,5, mas muitas das receitas estudadas apresentaram pH bem superior a esse.

A fórmula apresentada abaixo foi a que apresentou melhor resultado. É extremamente importante usar as proporções descritas a seguir. Confira também o vídeo exclusivo do canal do Portal eCycle no YouTube para visualizar o procedimento. Para você fazer o seu próprio sabão em barra, os ingredientes e os materiais necessários são:

Ingredientes

– 1 quilo de óleo de cozinha usado;
– 140 mililitros de água;
– 135 gramas de soda cáustica em escamas (concentração superior a 95%);
– 25 mililitros de álcool (opcional);
– 30 gramas de aromatizantes, preferencialmente óleos essenciais sem parabenos e ftalatos na composição (opcional).

Materiais

– Recipientes para o molde do sabão (formas específicas, bandejas de plástico ou embalagens longa vida);
– 1 colher de pau;
– 1 par de luvas para lavar louças;
– 1 máscara descartável;
– óculos de proteção;
– 1 balde grande;
– 1 recipiente pequeno

Modo de preparo

Em primeiro lugar, coloque os óculos de proteção, as luvas e a máscara. A soda cáustica é altamente corrosiva e deve ser manuseada com muito cuidado. Vamos ao passo a passo:

1. Esquente a água até que ela fique morna (em torno de 40°C). Feito isso, despeje-a em no recipiente pequeno e coloque a soda cáustica lentamente e em pequenas porções no mesmo recipiente, misturando sempre a cada adição. Nunca adicione água fria sobre a soda! A ordem dos ingredientes também deve ser respeitada: colocar soda sobre a água, e nunca a água sobre a soda –  isso provocar uma reação forte e causar acidentes. É muito importante utilizar um balde ou recipiente plástico de material grosso e resistente, e nunca utilizar garrafas PET para fazer a diluição da soda, pois elas não suportam a temperatura que a reação atinge, podendo romper e vazar esse material extremamente corrosivo.

Mexa com a colher de pau até diluir completamente a soda, de modo que não haja mais escamas. Atenção: não utilize recipientes de alumínio descartável em conjunto com a soda cáustica e certifique-se de que eles sejam suficientemente altos, pois essa dissolução pode efervescer e causar espuma.

2. Depois de retirar as impurezas do óleo (é possível fazer isso com uma peneira), esquente-o um pouco (a uma temperatura de 40°C) e adicione-o ao balde que será utilizado para colocar todos os demais ingredientes. Em seguida, insira a soda bem lentamente, em pequenas porções e misturando continuamente. Esse cuidado aumenta a sua segurança, pois a reação com a soda cáustica libera muito calor, além de produzir um sabão de boa qualidade – se você colocar a soda de uma única vez ou muito rápido sem a agitação adequada, o sabão pode empelotar e ficará difícil reverter isso.

3. Misture somente o óleo e a soda por cerca de 20 minutos. A consistência final ideal deve ser parecida com a do leite condensado. É necessário respeitar esse tempo de mistura para que haja a reação entre óleo e a soda.

4. Após esse tempo de mistura, tem início o momento ideal para adicionar os demais ingredientes. Coloque o aromatizante e conservante (caso queira). Misture bem até que esses ingredientes se incorporem plenamente à mistura.

5. Caso a massa final de sabão esteja muito líquida, insira o álcool lentamente e mexa bem por dez minutos para que a mistura não empelote. Nessa etapa, a massa de sabão ganhará consistência rapidamente. É recomendável que a forma em que será colocado sabão já esteja preparada e próxima. Agora é despejar no recipiente que você separou e aguardar o processo de cura (de 20 a 45 dias).

6. Pronto! Agora é só cortar e você terá pedaços de sabão para usar no seu dia a dia. Recomenda-se, ainda, deixar em processo de cura (de 20 a 45 dias), de preferência em um recipiente opaco, que fique num lugar fresco e sob abrigo do Sol. Esse processo visa garantir a reação completa da soda cáustica, além de permitir ao sabão perder a umidade excessiva. Esse tempo poderá variar de acordo com as condições climáticas locais. Exemplo: se o clima estiver mais chuvoso, pode ser que sejam necessários mais dias; ocorre o contrário caso o tempo esteja mais seco. Finalizado o processo de cura, é possível medir o pH do sabão. Utilize um papel tornassol.

 

Leia mais:

20 parques de São Paulo recebem óleo de cozinha usado para reciclagem

Caminhões de gás recolhem óleo de cozinha usado nas residências

Edukatu lança percurso pedagógico e jogo sobre resíduos e reciclagem

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: