Aplicativo amplia acesso a dados sobre condições das florestas

Nova plataforma on-line permite que cientistas e especialistas em mudanças climáticas calculem dados sobre estratégias bioenergéticas, incluindo biomassa e estoques de carbono de florestas

Comentário Akatu: Preservar as florestas vai além de reduzir o desmatamento. Sem controlar a maneira de utilizar seus recursos, não haverá a renovação sustentável dos mesmos, impactando negativamente os meios de subsistência das pessoas e a dinâmica das economias que tiram seu sustento das florestas. Por isso, um investimento na gestão dos ecossistemas deve incluir também iniciativas que impeçam tais impactos de acontecer. Nesse sentido, é importante que o consumidor, ao comprar um produto de origem florestal, tenha o conhecimento de que sua escolha de consumo, mesmo individualmente ou em pequenos grupos, provoca impactos significativos não só no meio ambiente, mas também nos indivíduos, na sociedade e na economia. E use seu consumo como instrumento transformador da realidade em uma direção crescentemente sustentável.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, acaba de lançar uma plataforma on-line para cientistas e especialistas em mudanças climáticas. No site GlobAllomeTree, é possível calcular dados sobre estratégias bioenergéticas, incluindo volume, biomassa e estoques de carbono de florestas.

A plataforma foi desenvolvida em parceria com o Centro de Pesquisa Francês Cirad e a Universidade Tuscia da Itália. A proposta é ajudar na tomada de decisões importantes que aliviem a mudança do clima.

Segundo a FAO, esta é “a primeira vez em que países têm acesso a uma base de dados extensa para avaliar os recursos florestais no mundo”. Com isso, os países podem obter dados mais precisos sobre suas florestas e mudar ou implementar políticas nacionais florestais. O site permite aos especialistas ter uma visão clara sobre a capacidade das florestas de armazenar carbono.

A ferramenta on-line permite ao usuário acessar o volume do tronco, a biomassa da árvore e os estoques de carbono a partir do diâmetro do tronco, altura e gravidade específica da madeira, em tipos diferentes de árvores e zonas ecológicas.

Por enquanto, o site cobre centenas de espécies de árvores na Europa, América do Norte e África. Em uma segunda etapa, serão adicionadas informações sobre florestas na Ásia e Américas Central e do Sul.

Clique aqui para ler a notícia original publicada pela Radio ONU.

Curta no Facebook
Siga no Twitter

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: