Akatu integra comitê gestor do plano de consumo sustentável

Grupo indicado pelo Ministério do Meio Ambiente inclui 13 ministérios, TCU, Inmetro, BNDES e 23 entidades da sociedade civil

O Plano Nacional de Produção e Consumo Sustentáveis, que o Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou em 23 de novembro tem um comitê gestor indicado pelo ministério, que trabalhou na elaboração do plano e acompanhará a implantação das ações.

Por sua especialidade nesses dez anos atuando em programas e projetos de educação e mobilização para o consumo consciente e produção de pesquisas e conteúdos específicos, o Instituto Akatu é um dos membros desse comitê, que conta com representantes de 15 ministérios, do Tribunal de Contas da União (TCU), do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e 23 representantes de entidades da sociedade civil.

Segundo a portaria da ministra Izabella Teixeira que criou o comitê, cabe ao grupo “analisar e criticar sistematicamente o desenvolvimento e a implementação do Plano de Produção e Consumo Sustentáveis e propor estratégias e revisões ao plano”.

Veja abaixo a composição completa do comitê:

Um representante dos seguintes órgãos públicos:
1.    Ministério do Meio Ambiente, que o presidirá;
2.    Ministério da Ciência e Tecnologia;
3.    Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior;
4.    Ministério de Minas e Energia;
5.    Ministério das Cidades;
6.    Ministério da Fazenda;
7.    Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
8.    Ministério da Educação;
9.    Ministério do Desenvolvimento Social;
10.    Ministério da Justiça;
11.    Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão;
12.    Casa Civil Brasileira;
13.    Tribunal de Contas da União;
14.    Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro);
15.    Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.

Um representante titular das seguintes entidades:

1.    Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS);
2.    Confederação Nacional da Indústria (CNI);
3.    Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai);
4.    Serviço de Apoio a Micro e Pequena Empresa (Sebrae);
5.    Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema);
6.    Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma);
7.    Central Única dos Trabalhadores (CUT);
8.    Fundação Getúlio Vargas (FGV);
9.    Governos Locais para a Sustentabilidade (Iclei);
10.    Confederação Nacional do Comércio (CNC);
11.    Instituto Akatu pelo Consumo Consciente (Akatu);
12.    Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec);
13.    Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre);
14.    Instituto Nacional de Tecnologia (INT);
15.    Quatro núcleos setoriais;
16.    Associação industrial com destacados trabalhos nos temas;
17.    Dois representantes de universidades, especialistas em produção e consumo sustentáveis;
18.    Dois representantes de institutos de pesquisa, especialistas em produção e consumo sustentáveis.

Leia também: Brasil lança plano de produção e consumo sustentáveis

Siga no twitter
Curta no facebook
Adicione no orkut

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: