Akatu apoia Campanha de Liderança Climática 2020

Objetivo é mobilização mundial pela redução da emissão de gases de efeito estufa

A cidade de Belo Horizonte foi o palco, entre os dias 4 e 7 de agosto, do lançamento mundial da Campanha de Liderança Climática 2020. Promovida pelo State of the World Forum, a campanha pretende reunir vários setores da sociedade para elaborar um plano com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 80% até o ano de 2020. Além de antecipar em 30 anos a meta estabelecida pelos líderes do G8 (Estados Unidos, Alemanha, Japão, Reino Unido, França, Itália, Canadá e Rússia) durante a reunião da cúpula em julho, na Itália, essa meta propõe a redução com base na emissão de 2006, enquanto que a meta do G8 tomava as emissões de 1992 como base de redução.

O aumento da concentração dos gases de efeito estufa na atmosfera, provocado sobretudo pela queima de combustíveis fósseis (como carvão, petróleo e gás), pelo desmatamento e pelas atividades agropecuárias, tem levado ao aquecimento global e às conseqüentes mudanças climáticas. Segundo Jim Garrison, presidente do State of the World Forum, o Brasil foi escolhido para sediar o lançamento da campanha por seu potencial de liderança mundial no enfrentamento dos desafios relativos às mudanças climáticas. “Um país forte e grande como o Brasil, com uma população que representa um microcosmo do mundo, pode dar o exemplo. Por isso, decidimos começar esta campanha global aqui em Minas”, explicou Garrison.

Um líder em cada um de nós
Mais de 50 instituições brasileiras, incluindo empresas, ONGs e entidades de classe, já aderiram à Campanha de Liderança Climática 2020, e entre elas está o Instituto Akatu. Veja aqui a página em português da campanha no site do State of the World Forum. A intenção da campanha, de acordo com o site, é fazer com que cada um de nós se torne um líder em clima. Para o Instituto Akatu, nosso estilo de vida é o motor principal do aquecimento global. Por isso, cada um de nós é parte do problema e pode ser parte da sua solução. Veja nestas dez sugestões do Akatu como você pode mudar a sua forma de consumir e, com isso, contribuir significativamente para combater as mudanças climáticas.

1. Diminuir o consumo de carne e leite de origem bovina

O que isso tem a ver…
Em seu processo de digestão, bois e vacas emitem metano, um gás 21 vezes mais poderoso que o gás carbônico em termos de efeito estufa. O que surpreende é que o impacto desse processo é maior do que a totalidade das emissões provocadas por todas as formas de transporte no mundo.

Que tal…
Repensar sua dieta substituindo a carne e derivados de leite de origem bovina por outras fontes de proteína, como grãos e outros tipos de carne? A produção de queijo e leite, por exemplo, provoca duas vezes mais emissões de gases de efeito estufa do que a produção de carne.

2. Saber de onde vem a carne

O que isso tem a ver…
A criação de gado na Amazônia é atualmente um dos principais indutores da devastação da floresta. E o desmatamento é a maior fonte de emissão de gases de efeito estufa no Brasil, responsável por 55% das emissões totais.

Que tal…
Procurar saber a origem da carne de boi que você consome? No supermercado ou no açougue, peça informações sobre a origem da carne, para evitar que o bife de seu prato ajude a desmatar a floresta amazônica. E dê preferência a comprar de empresas que afirmam selecionar fornecedores que não trabalham em áreas desmatadas ilegalmente.

3. Preferir produtos de madeira certificada

O que isso tem a ver…
A destruição das matas nativas é a maior fonte de emissão de gases de efeito estufa no Brasil. E quase toda madeira extraída ilegalmente é vendida no próprio mercado brasileiro.

Que tal…
Comprar apenas produtos feitos com madeira certificada, aqueles que têm o selo FSC, ou o de madeira de reflorestamento? Essa é a maneira mais segura de saber que você não está colaborando com o desmatamento ilegal ao comprar produtos de madeira.

4. Comprar produtos florestais sustentáveis

O que isso tem a ver…
Além de ser a principal causa de emissão de gases de efeito estufa no Brasil, o desmatamento ilegal, sobretudo na Amazônia, traz sérios prejuízos ao meio ambiente e à sociedade. Uma das formas de combatê-lo é criar alternativas de geração de emprego e renda para a população amazônica a partir do uso sustentável da floresta.

Que tal…
Comprar produtos feitos pelas comunidades que vivem na floresta Amazônica? É possível encontrar, mesmo nas grandes cidades, produtos como cestos ou óleos artesanais. Há opção também de escolher produtos industrializados, como chocolates ou produtos de beleza, que usem matéria-prima extraída da floresta de forma não predatória e em parceria com as comunidades locais.

5. Usar álcool combustível e andar menos de automóvel

O que isso tem a ver…
A queima dos combustíveis fósseis, como gasolina e diesel, é uma das causas do aquecimento global. Um carro pequeno a gasolina que roda trinta quilômetros por dia emite, em um ano, uma quantidade de gases de efeito estufa que precisaria de 9 árvores para ser absorvida.

Que tal…
Usar cada vez menos o automóvel e mais o transporte público, a bicicleta ou mesmo ir a pé? E, se você decidir comprar um carro, escolha um modelo com motor flex fuel, usando apenas o álcool como combustível. O álcool é produzido a partir da cana-de-açúcar que, em seu processo de crescimento, absorve gás carbônico e compensa cerca de 95% do que é emitido na queima do etanol nos motores.

6. Repensar o consumo de produtos

O que isso tem a ver…
A fabricação de qualquer produto envolve extração e processamento de matéria-prima, uso de água e de energia na produção, além do gasto de combustível no transporte até as lojas. Todos esses processos causam a emissão de gases de efeito estufa.

Que tal…
Repensar seu consumo antes de comprar um produto novo? Será que não dá para reaproveitar, usar por mais tempo ou procurar consertar o que está quebrado?

7. Saber quais empresas emitem menos gases de efeito estufa

O que isso tem a ver…
Muitas empresas estão procurando saber o volume de gases de efeito estufa emitido em seus processos de produção, seja nas fábricas, nos escritórios, na frota de distribuição e até mesmo nas viagens de avião de seus executivos.

Que tal…
Informar-se sobre quais empresas estão fazendo essa análise e adotando práticas para reduzir a emissão de dos gases de efeito estufa, e optar pelos produtos ou serviços dessas empresas? Você pode obter essas informações perguntando às próprias empresas, por meio do seu SAC, ou consultando seus sites.

8. Combater o desperdício

O que isso tem a ver…
Restos de comida compõem a maior parte do lixo produzido no país. Depositado nos lixões ou aterros, o lixo orgânico que apenas um brasileiro joga fora todos os dias emite, em um ano, um volume de gases de efeito estufa equivalente ao absorvido pelo crescimento de três árvores.

Que tal….
Evitar o desperdício de alimentos em sua casa com ações simples, como planejar as compras e reaproveitar as sobras? Cerca de um terço dos alimentos que os brasileiros compram vai parar no lixo. Se toda a população de São Paulo eliminasse esse desperdício durante um ano inteiro, seria evitada a emissão de um volume de gases de efeito estufa equivalente ao que 25.000 carros a gasolina emitiriam dando uma volta ao mundo a cada mês desse ano.

9. Saber de onde vem a soja e seus derivados

O que isso tem a ver…
A plantação de soja tem avançado na Amazônia e no Cerrado, e muitas áreas são desmatadas ilegalmente. O desmatamento é a maior causa da emissão de gases de efeito estufa pelo Brasil.

Que tal…
Saber a origem da soja ou dos derivados (como farelo ou lecitina) presentes em vários alimentos, como óleo, sucos, margarinas, chocolates, biscoitos ou ração para animais e só comprar os produtos que não tiveram origem em áreas desmatadas? Procure essa informação nos sites das empresas ou pergunte a elas pelo seu SAC.

10. Separar lixo para reciclagem

O que isso tem a ver…
Deixar de jogar no lixo materiais como papel, plástico e alumínio, reciclando-os e usando-os como matéria-prima de novos produtos, é uma das ações mais importantes no Brasil para reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Além de a tecnologia da reciclagem estar disponível, isso não trará custos, e sim economia de recursos.

Que tal…
Separar o lixo na sua casa e encaminhá-lo à reciclagem, incentivando a família, os amigos e os vizinhos a fazerem o mesmo? Se os brasileiros reciclassem 1/3 de todos os materiais recicláveis, a economia de energia elétrica na produção de matérias primas a partir de reciclados, e não de recursos naturais, seria suficiente para alimentar 10 milhões de casas com energia elétrica. O menor uso de energia elétrica nos processos industriais significa uma menor emissão de gases de efeito estufa. Procure também, quando possível, comprar produtos feitos com materiais reciclados ou recicláveis, ajudando assim a fortalecer esse mercado.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: