ONU promove turismo como fórmula para diminuir a pobreza e incentivar conservação

Atualmente, o turismo gera um em cada 11 empregos em todo o mundo, bem como colabora com 9% do produto doméstico bruto global e 30% das exportações globais

Turismo no Peru. Crédito: Creative commons/Danielle Pereira

 

Comentário Akatu: Turismo sustentável gera emprego, renda e benefícios sociais, que são formas de se combater a pobreza. Também tem tudo a ver com consumo consciente. Campanhas que promovem o turismo preocupado com seus impactos socioambientais abordam como consumir produtos e serviços de lazer, passeios e viagens de forma consciente e respeitosa. Respeito à natureza, às localidades e comunidades visitadas, às espécies animais e vegetais encontradas ao longo do passeio, e a tudo que utilizamos, adquirimos ou influenciamos estão entre as diretrizes do turismo sob essa perspectiva.

 

Ministros de Turismo e de Cultura de todo o mundo se encontram neste momento em Camboja para identificar oportunidades de cooperação entre esses dois setores na preservação e diminuição da pobreza. A Conferência Mundial sobre Turismo e Cultura é uma iniciativa pioneira liderada por duas agências da ONU e inaugurada nesta quarta-feira (04) em Siem Reap, aos pés de um dos mais legendários pontos turísticos do mundo, o Templo de Angkor Wat.

O encontro, promovido pela Organização Mundial de Turismo (OMT) e a Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), incentiva os países a buscarem soluções para tirar proveito do poder do turismo e da cultura para mitigar a pobreza, criar trabalhos e proteger o patrimônio natural e cultural.

“Hoje, o turismo cultural – um mosaico de formas artísticas, lugares históricos, festivais tradicionais e peregrinações em todo o mundo – está crescendo em um ritmo sem precedentes”, disse o secretário-geral da OMT, Taleb Rifai. “A curiosidade da humanidade sobre o patrimônio cultural é um elemento que verdadeiramente diferencia um destino do outro.”

Atualmente, o turismo gera um em cada 11 empregos em todo o mundo, bem como colabora com 9% do produto doméstico bruto global e 30% das exportações globais.

A chefe da UNESCO, Irina Bokova, enfatizou que a prioridade da Organização é salvaguardar todas as formas de cultura, desde monumentos, ao patrimônio vivo dos países.

“A cultura é o que somos. Ela molda nossa identidade e é uma maneira de incentivar o respeito e tolerância entre as pessoas,” pontuou, ao frisar que essa visão é um dos motores para incentivar o desenvolvimento sustentável no planeta.

 

Leia mais:

Saiba como praticar o turismo sustentável

Campanha Passaporte Verde incentiva turismo sustentável

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: