Energias renováveis já são mais baratas do que combustíveis fósseis

Pesquisa da Carbon Tracker Initiative comparou os custos de geração energética em usinas de gás, carvão, eólica e energia solar

Usina eólica no Rio Grande do Sul. Crédito: Creative commons/Alexandre Pereira

 

A organização inglesa Carbon Tracker Initiative, divulgou um estudo que mostra que os custos de geração de energia renováveis já são, na média mundial, menores do que os de combustíveis fósseis. A pesquisa também aponta que as usinas de energia limpa se tornarão ainda mais competitivas em 2020.

O relatório da organização, intitulado “Fim da ocupação do carvão e do gás?” (original em inglês), compara os custos de geração energética de quatro usinas recém-instaladas: carvão, gás, eólica e de energia solar. A pesquisa baseou-se em uma análise a um custo nivelado de eletricidade (LCOE, na sigla em inglês) em três cenários: um de referência de 2016, outro atualizado de 2016 e mais um para 2020, com base em ações para mantermos a temperatura planetária abaixo dos 2°C, em que as decisões de investimento tenham em conta as tendências de descarbonização.

Esse estudo comparativo mostra que taxas de ocupação reduzidas e vidas úteis mais curtas para as usinas de carvão e gás em um mundo que é descarbonizado de forma constante pode prejudicar significativamente a economia das usinas. Enquanto isso, a combinação do menor custo do capital com as tecnologias mais baratas para a energia solar e eólica melhora a posição competitiva relativa das energias renováveis. Esta análise explica porque as energias renováveis já são a opção mais barata em diversos mercados.

A pesquisa constatou também que o rumo da economia com a aplicação das Contribuições Determinados a nível Nacional (NDCs) pós-2020 vai levar as energias renováveis, em média, a preços ainda mais competitivo, mesmo se os valores dos combustíveis fósseis caírem e os do carbono permanecerem modestos, em torno de US $ 10 / tCO2 ou abaixo disso.

O gráfico abaixo mostra a transição dos custos globais médios relativas a partir de números de referência de 2016 até indicadores operacionais atualizados para um mundo de baixo carbono pós-2020.

 

É muito positiva a substituição das energias fósseis pelas renováveis – como a solar e a eólica – que são limpas, não poluem e não emitem gases de efeito estufa, os grandes causadores do aquecimento global e das Mudanças Climáticas no mundo. Iniciativas como essa devem ser valorizadas pelos consumidores, que pode demandar do mercado soluções com qualidade e quantidade adequadas, prestigiando políticas públicas que facilitem a viabilidade de aplicação dessas alternativas em larga escala.

 

Leia mais:

Brasil alcança a marca de 10 gigawatts (GW) de capacidade eólica instalada em 2016

Sistema de energia solar inédito pode ser instalado em Pernambuco em 2017

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: