China terá “floresta vertical”

Projeto de escritório italiano de arquitetura prevê mais de mil árvores em duas torres

Torres em Nanjing terão plantas em sua fachada – Foto: Divulgação/Stefano Boeri

 

Um escritório de arquitetura italiano será responsável pela construção de uma “floresta vertical”, em duas torres  em Nanjing, na China.

Ao longo de sua fachada, com área de 6 mil metros quadrados, as Nanjing Green Towers vão receber 1100 árvores de 23 espécies e 2500 samambaias.

O escritório Stefano Boeri já realizou outros projetos semelhantes.  De 2009 a 2014, em Milão, na Itália, trabalhou em duas torres residenciais, de 110 e 76 metros de altura, que receberam 900 árvores e mais de 20 mil plantas, numa área de 7 mil metros quadrados.

Segundo os arquitetos, essa “floresta vertical” produz umidade, absorve CO2 e produz oxigênio, além de atrair pássaros e insetos.  Também bloqueiam alguns raios solares e poluição acústica e atmosférica, protegendo as pessoas que estão dentro dos prédios.

A estimativa dos arquitetos é que as torres de Nanjing sejam capazes de absorver 25 toneladas de CO2 por ano e de produzir 60 quilos de oxigênio por dia.
A torre mais alta, de 200 metros de altura, receberá escritórios do 8º ao 35º andar, além de um museu, uma escola de arquitetura e um clube na cobertura. A segunda torre, de 108 metros de altura, sediará um hotel Hyatt, com 247 quartos, com uma piscina. Haverá também lojas, um mercado, restaurantes e salas de conferências e exposições. O projeto está programado para ficar pronto no fim de 2018.

Os chamados “jardins verticais” amenizam o problema das “ilhas de calor”. Por causa do excesso de concreto e asfalto, as cidades têm temperatura mais elevada e umidade relativa mais baixa – o que favorece tempestades e diminui o bem-estar das populações. Governo, empresas e pessoas devem apoiar os projetos de “jardins verticais”, para que essa vegetação contribua para reduzir o problema das “ilhas de calor”.

Leia mais:

Você é um consumidor consciente? Faça o teste e descubra!

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: