Aprenda a fazer uma composteira caseira

Aprenda aqui o passo a passo para criar uma composteira em sua casa. A ideia é transformar restos de comida em adubo para a horta ou o jardim

Crédito: Creative commons/Festival Contato

 

Você já ouviu falar em compostagem? É a transformação dos restos de comida da sua cozinha em adubo, por meio da ação de micro-organismos. A prática permite, além de reciclar o lixo orgânico, encher a casa de vasos com plantinhas coloridas e preparar refeições com verduras e legumes mais saborosos. E tudo isso pode ser feito em espaços pequenos em casa. A compostagem, além de contribuir para a diminuição do volume de resíduos destinados aos lixões e aterros, também ajuda na redução das emissões de metano – gás produzido durante a decomposição de restos orgânicos e que causa o efeito estufa (um problema ligado diretamente ao aquecimento global e as Mudanças Climáticas no planeta). Ou seja, a compostagem é totalmente sustentável.

Que tal produzir uma composteira caseira? Quer aprender? É só seguir esse passo a passo fácil. Veja abaixo.

1. O primeiro passo é comprar três caixas de plástico. Elas podem ter os seguintes tamanhos: 30 x 40 x 15 cm de altura para famílias com até duas pessoas e 45 x 60 x 30 cm de altura para famílias com até cinco pessoas.

2. Com uma furadeira, faça buraquinhos de aproximadamente meio centímetro de diâmetro em duas das caixas.

3. Em uma das caixas furadas, coloque um pouco de terra e minhocas (cerca de meio litro). Depois acrescente o material orgânico úmido (os restos de alimentos) e o material seco (serragem, por exemplo). A proporção deve ser sempre 2:1. Detalhe: quanto mais picadinho, mais rápido o húmus ficará pronto. Esta caixa é chamada de digestora.

4. Em seguida, empilhe as três caixas, uma cima da outra. A de baixo é a que não tem furos e deverá ficar vazia. Ela servirá para o escoamento e armazenamento de chorume, líquido formado durante o processo de decomposição do material orgânico (é rico em nutrientes, por isso, não descarte-o, mas use-o para adubar plantas). A caixa do meio é a que contém a terra (a digestora). E a de cima deverá ficar vazia e só será utilizada quando a segunda estiver cheia. As minhocas utilizam os buraquinhos para migrar de uma caixa para a outra.

5. Quando a caixa do meio estiver completamente cheia, passe-a para cima e coloque a que estava em cima no meio. As minhocas ficarão no andar superior, andando de um lado para o outro, produzindo o húmus, enquanto você torna a despejar o lixo orgânico na caixa vazia.

6. Dica importante: o composto precisa ser mexido sempre que forem adicionados novos restos de comida. A oxigenação auxilia a ação dos micro-organismos e é importante para evitar o mau cheiro. Além disso, o composto também precisa estar sempre úmido. O teste simples, de pegá-lo com a mão e apertá-lo é suficiente para saber se a umidade está boa o suficiente. Se  estiver muito seco, você deverá adicionar um pouco de água.

7. Geralmente, depois de 50 dias, o adubo estará pronto. Ele deve apresentar um aspecto o qual não é possível distinguir os tipos de material. O volume deve ter reduzido de 50% a 75%, sua coloração deve ser escura e ao pegá-lo com as mãos tem que estar um pouco escorregadio. Dica: se quiser use uma peneira para homogeneizá-lo, ficará com uma aparência muito boa.

Atenção: jamais coloque carne de qualquer espécie, ossos ou estercos de cães e gastos dentro da composteira. Não são os alimentos preferidos das minhocas, têm decomposição lenta e podem atrair insetos e causar mau cheiro. Também evite usar frutas cítricas em excesso. O sumo ácido atrapalha o processo de decomposição. Deixe secar cascas de limão, laranja e abacaxi antes de irem para o minhocário.

Assim que o adubo estiver pronto, você já poderá misturá-lo com a terra e plantar o que você quiser: verduras na horta, lindas flores no jardim ou ervas em vasinhos espalhados pela casa. Tudo sustentável.

 

Leia mais:

Manual grátis ensina o passo a passo da agricultura urbana

Morada da Floresta descobre nos minhocários um negócio lucrativo

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: