2013 está entre os 10 anos mais quentes da história

Relatório sugere que aquecimento global continua sendo puxado pelo aumento de dióxido de carbono e outros gases que causam efeito estufa

Comentário Akatu: O aumento da concentração de dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa na atmosfera é uma das principais responsáveis pelo crescente aquecimento global, sinalizando a relação de interdependência ao longo da história entre a ação humana e o impacto sobre os ecossistemas e o comportamento climático. Não é somente a poluição industrial que gera esse tipo de alteração climática: desmatamento, exploração pecuária em larga escala, utilização de meios de transportes movidos a combustíveis fósseis e energias geradas de forma poluente também entram nessa lista. Se os consumidores são parte da origem do problema, também são parte de sua solução. Por meio de mudanças em suas práticas cotidianas, os consumidores se percebem como cidadãos e se empoderam, forçando as empresas a produzirem de forma mais limpa. Este novo comportamento e esta nova consciência são primordiais para reduzir o aquecimento global e suas consequências ruins ao clima do planeta.

A Organização Mundial de Meteorologia (OMM) informou que 2013 está entre os 10 anos mais quentes da história. A constatação tem como base as comparações feitas desde o início dos registros sobre a temperatura em 1850. De acordo como o Relatório Estado Provisório do Clima, divulgado em 13 de novembro, as tendências de aquecimento global continuam tendo como causa os altos níveis de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Segundo a agência da ONU, o ano de 2012 registrou novos picos de concentração de emissões. Especialistas acreditam que ainda neste ano sejam observadas taxas recordes de produção desses gases.

Segundo a Organização Mundial de Meteorologia, os níveis do mar também subiram, alcançando marcas jamais vistas. Com isso, as populações de zonas costeiras em várias partes do globo estão se tornando mais propensas a tempestades e desastres naturais, como o tufão que atingiu as Filipinas na semana passada.

Secas e Enchentes

O chefe da OMM, Michel Jarraud, disse que apesar de as altas temperaturas serem apenas uma parte de uma questão maior sobre a mudança climática, o impacto do problema já pode ser sentido em todo o mundo. Ele citou como exemplos os casos de secas, enchentes e de precipitações extremas. Mas de acordo com a agência, condições severas do clima como o tufão Haiyan, que atingiu as Filipinas, não podem ser atribuídas somente às mudanças climáticas.

 

Clique aqui para ler a notícia original, publicada pela Radio ONU.
Siga no Twitter
Curta no Facebook

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: