2012 foi um dos anos mais quentes já registrados

Temperatura ficou 0.11° C acima da média entre 1961 e 1990. Este foi o nono ano mais quente desde 1850

Comentário Akatu: A taxa de aumento da temperatura vem crescendo nos últimos anos. A crescente concentração de dióxido de carbono na atmosfera é a principal responsável por essa tendência, sinalizando a relação de interdependência ao longo da história entre a ação humana e o impacto sobre os ecossistemas e o comportamento climático. Não é somente a poluição industrial que gera esse tipo de alteração climática: desmatamento, exploração pecuária em larga escala, utilização de meios de transportes movidos a combustíveis fósseis e energias geradas de forma poluente também entram nessa lista. Se os consumidores são parte da origem do problema, também são parte de sua solução. Por meio de mudanças em suas práticas cotidianas, os consumidores se percebem como cidadãos e se empoderam, forçando as empresas a produzirem de forma mais limpa. Este novo comportamento e esta nova consciência são primordiais para reduzir o aquecimento global e suas consequências ruins ao clima do planeta.
A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou no último dia 02 de maio que 2012 foi o nono ano mais quente desde 1850, quando os registros começaram. Apesar da influência de resfriamento do La Ninã, a temperatura global na superfície da terra e do oceano foi cerca de 0,11° C acima da média de 14° C registrada entre 1961-1990.

Segundo o secretário-geral da OMM, o aquecimento constante da baixa atmosfera é “um sinal preocupante”. Michel Jarraud destaca que a tendência de alta nas concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera e a maior força radiativa na Terra “confirmam que o aquecimento global irá continuar”.

Gelo

O chefe da agência da ONU afirma também que a extensão de gelo no mar Ártico entre agosto e setembro foi de 3,41 km², 18% menor do que o derretimento recorde anterior, em 2007.

Na Groenlândia, a superfície de gelo derreteu de forma “dramática”, cerca de 97% em meados de julho. A OMM afirma que este foi o maior derretimento desde o início dos registros via satélite, há 34 anos.

 

Eventos Extremos

Michel Jarraud lembra que vários outros eventos extremos do clima ocorreram em 2012, como secas, ciclones tropicais e o tufão Bopha. O nível do mar está cerca de 20 cm maior do que em 1880 e por isso, tempestades como o furacão Sandy resultaram em mais inundações de áreas costeiras.

O balanço da OMM sobre a temperatura do planeta no ano passado destaca que regiões como o Nordeste do Brasil, o centro dos Estados Unidos e o norte do México tiveram secas mais severas.

 

Neve

A quantidade de neve acumulada na América do Norte esteve abaixo da média, sendo uma das menores desde a década de 1960. Mas a Europa e a Ásia tiveram neve acima da média.

A agência lembra que a mudança climática é um fator de incerteza para setores econômicos, como agricultura e energia. Segundo a OMM, é preciso saber qual a quantidade extra de gases de efeito estufa está sendo armazenada nos oceanos e a consequência para a acidificação dos mares.

 

Clique aqui para ler a notícia original publicada pela Rádio ONU.
Siga no Twitter
Curta no Facebook

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: