Cozinha sustentável? Aprenda como ter uma

Do preparo dos alimentos até a escolha dos eletrodomésticos, confira 15 dicas para diminuir os impactos negativos na hora de cozinhar.

Você já parou para pensar que um simples jantar em casa sem planejamento pode gerar impactos negativos ao meio ambiente? Um deles é o desperdício de alimentos, questão tão urgente no Brasil –- por ano, jogamos fora 26,3 milhões de toneladas de comida; saiba mais aqui. Mas durante o preparo de uma refeição, pode ocorrer ainda o desperdício de água e energia, além do descarte incorreto dos resíduos.

Ao repensar pequenos hábitos, você pode transformar sua cozinha em um ambiente saudável e sustentável. Confira algumas dicas para ajudá-lo a seguir nesse caminho na hora de comprar, preparar e estocar os alimentos; de descartar os resíduos orgânicos e secos; e de adquirir e utilizar os eletrodomésticos:

 Compra, preparo e estoque de alimentos

1. Faça o cardápio da semana antes de ir à feira e ao mercado e compre apenas o necessário para preparar o que está nele. Assim, você evita adquirir alimentos a mais, que possivelmente poderão sobrar e ser desperdiçados.

2. Utilize os alimentos integralmente: ou seja, inclua sementes, talos, folhas e cascas, e aproveite também as frutas, legumes e verduras que estão um pouco machucados. Muitas vezes, as partes dos alimentos que jogamos fora são extremamente nutritivas e ricas em fibras. Você pode utilizá-las em receitas de sucos, geleias, bolos, pudins, pães, sopas, tortas, molhos e farofas.

3. Cultive uma horta caseira. É uma opção econômica e mais sustentável. Se você não tem quintal ou jardim, uma boa sugestão é ter pequenos vasos com ervas fresquinhas.

4. Mantenha os temperos secos e especiarias em potes de vidro bem vedados e não se esqueça de etiquetar tudo com o nome e os prazos de validade. E não precisa comprar um estoque desses recipientes. Guarde e lave bem potes de papinha para bebês, de requeijão ou de geleia. Eles são perfeitos para essa finalidade.

5. Atente-se às recomendações de armazenamento nas embalagens. Boa parte das perdas de alimentos em residências é derivada da estocagem inadequada dos produtos: alguns devem ir para a geladeira, outros precisam ficar em ambientes secos e sem incidência solar etc.

6. Escolha um dia da semana para preparar e congelar comida. Antes de congelar, separe em pequenas porções, equivalentes ao consumo de uma refeição. Você economiza tempo, dinheiro e energia. Quando for consumi-la, só descongele o que for realmente usar, fazendo o descongelamento naturalmente (do freezer para a geladeira), nunca em temperatura ambiente. Evite usar o forno micro-ondas, assim, poupará eletricidade.

7. Ao cozinhar, siga a receita à risca e use apenas a quantidade de água suficiente para o que será preparado. Para cozinhar macarrão para uma pessoa, por exemplo, você não precisa de uma panela totalmente cheia de água, assim como não há necessidade de muita água para preparar legumes no vapor. Em alguns casos, a água pode até ser usada novamente. Se você cozinhou legumes e sobrou água, reutilize-a para fazer sopas.

Resíduos orgânicos e secos

8. Separe os itens recicláveis (como latinhas de refrigerante, embalagens Tetra Pak, etc.) e orgânicos em casa. Procure saber se na sua região há coleta seletiva. E se algum aparelho quebrou (liquidificador, micro-ondas, batedeira), não descarte. Entregue-o ao fabricante, que pode dar uma destinação correta.

9. Invista em uma composteira, onde você pode colocar boa parte dos restos de alimentos para produzir adubo para seu jardim ou horta caseira, para o jardim do prédio ou uma praça comunitária. Assim, as partes dos produtos que não puderam ser consumidas como alimento retornam ao solo como nutrientes.

10. Jamais descarte óleo de cozinha na pia, pois ele entope as tubulações e contamina a água. Armazene em uma garrafa PET e leve para reciclagem, já que o óleo pode ser reutilizado na produção de sabão e outros produtos.

 

Utensílios da cozinha

11. Escolha eletrodomésticos com selo de eficiência energética, o famoso Procel. E dê preferência a panelas que apresentem características de produção sustentável e com maior durabilidade.

12. Mantenha desligados da tomada aparelhos como forno, micro-ondas, cafeteira e outros eletrônicos que não estiverem em uso. Essa simples atitude pode gerar uma economia de até 5% na conta de luz da sua casa.

13. A geladeira é o aparelho que gasta mais energia na cozinha. Para economizar, sua temperatura não deve estar abaixo de 3ºC. No caso do freezer, o indicado é -15ºC. E atenção: evite abrir a porta muitas vezes sem necessidade, isso aumenta mais ainda o gasto energético.

14. Uma forma de controlar o uso da água é lavar os alimentos usando bacias com água. Você lava na primeira e enxágua na segunda. Assim, evita deixar a torneira aberta, que, em média, gasta 117 litros de água a cada 15 minutos, de acordo com a Sabesp.

15. Prefira buchas vegetais, que são biodegradáveis e podem ser reutilizadas quando fervidas em água. As comuns, por sua vez, são produzidas com produtos derivados do petróleo, fonte de energia não renovável cuja exploração traz grande risco de contaminação ambiental, do ar e da água.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: