Economia de água

A água é um recurso essencial para a manutenção da vida e do equilíbrio do planeta, sendo de extrema importância também para a humanidade: 70% do nosso corpo é composto por moléculas de água (MMA/ MEC/ IDEC, 2005).

Continue Lendo ...

Desde a pré-história, a captação de água já era vista como uma atividade fundamental para garantir a  sobrevivência das pessoas e também para impulsionar o desenvolvimento das primeiras atividades humanas; isso porque a exploração de territórios e o deslocamento de grupos foram estimulados pela procura de fontes de acesso a esse recurso.

Até os dias de hoje, a água está presente em diversas tarefas do nosso cotidiano, como: higienizar e cozinhar os alimentos, tomar banho, escovar os dentes, lavar a louça e as roupas e tantas outras mais. Além disso, ela está presente também em atividades como a geração de energia hidrelétrica, irrigação e consumo animal na agropecuária e nos processos produtivos industriais.

Sua origem é diversa, podendo ser obtida através de rios e lagos, aquíferos, por captação da chuva ou até mesmo de oceanos. O Brasil, apesar de possuir fontes abundantes de água e ser um país privilegiado quanto ao seu acesso, enfrenta desafios relacionados à sua distribuição desigual ao longo do território nacional.

Devido às variações climáticas do país, existem regiões brasileiras com maiores períodos chuvosos ao longo do ano e mais abundantes em cursos d’água, como é o caso da região Norte, mas existem também regiões mais áridas, que sofrem com os longos períodos de seca, como o Nordeste. Essas diferenças agravam-se ainda mais com as mudanças climáticas, que afetam o nível das chuvas e podem resultar em fenômenos de secas, enchentes ou até mesmo grandes tempestades.

No entanto, não são apenas as questões geográficas e climáticas que influenciam esse cenário. A gestão dos recursos hídricos e políticas públicas de saneamento, quando mal executadas, também afetam o abastecimento da água em diversas regiões do país.

Apesar de ser classificado como um recurso renovável, o rápido crescimento da população e o consequente aumento do consumo, agravados pelo desperdício e pela poluição, contribuem com a redução das fontes de água potável disponíveis na Terra. Assim, para garantir que tenhamos acesso a esse recurso tão valioso, hoje e no futuro, devemos refletir sobre os impactos de nossos atuais hábitos de consumo, e quais mudanças são necessárias em nosso dia-a-dia para que possamos consumir de modo mais consciente.

Atitudes simples como fechar a torneira ao escovar os dentes, fazer as devidas manutenções no encanamento ou reduzir o tempo de banho, se multiplicadas por um longo período, podem garantir a disponibilidade desse recurso, trazendo consequências positivas não só para o meio ambiente, mas também para nós mesmos.

03.

Pense bem antes de comprar um jeans novo

Tudo o que consumimos tem um preço monetário e um custo referente aos impactos ambiental e social que não está considerado no preço. Com as nossas roupas não é diferente.