A borra do seu café pode ajudar o meio ambiente!

Se o resíduo gerado pelas borras de todo o café consumido no Brasil em um ano fosse destinado à compostagem ao invés de ao aterro sanitário, as emissões evitadas seriam equivalentes às emitidas na geração de uma quantidade de energia elétrica suficiente para suprir as necessidades diárias de mais de 3,6 milhões de residências brasileiras ao longo de um ano

Arte: Alê Kalko

A maior parte do nosso consumo gera resíduos, até mesmo um simples cafezinho, muito amado pelos brasileiros. Em 2017, consumimos 1,29 milhão de toneladas deste produto no país e, com isso, geramos 838 mil toneladas de borra, quantidade similar ao peso de 186 mil tratores agrícolas, daqueles utilizados na colheita do próprio café.

Esse resíduo é orgânico e, portanto, é um desperdício enviá-lo a um aterro sanitário, pois, ao ser compostado, pode ser transformado em adubo. Além disso, a compostagem emite menos gases de efeito estufa (GEE) do que a decomposição desse resíduo em aterros.

Assim, se o resíduo gerado pelas borras de todo o café consumido no Brasil em um ano fosse destinado à compostagem ao invés de ao aterro sanitário, seria evitada a emissão de mais de 640 mil toneladas de CO2, um dos maiores gases responsáveis pelo efeito estufa.

Se o resíduo gerado pelas borras de todo o café consumido no Brasil em um ano fosse destinado à compostagem ao invés de ao aterro sanitário, as emissões evitadas seriam  equivalentes às emitidas na geração de uma quantidade de energia elétrica suficiente para suprir as necessidades diárias de mais de 3,6 milhões de residências brasileiras ao longo de um ano.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: