Mude o destino do seu lixo!

Se uma família reduzir a geração de resíduo orgânico pela metade e destinar os resíduos que não puderam ser evitados para a compostagem, ao final de um ano, as emissões poupadas serão similares às emitidas na geração da energia elétrica usada para manter cinco lâmpadas de LED acesas diariamente (6h/dia) por mais de 30 anos.

Legenda: Flavia Fernandes

Mudar um hábito pode ser um grande desafio, mas vale a pena! Adotar um estilo de vida mais sustentável é um processo gradual, que passa por pequenas mudanças nas ações rotineiras em casa. Reduzir a geração de resíduos é um dos passos importantes para essa mudança.

Mais 78 milhões de toneladas de resíduos foram geradas no Brasil em 2016, ocupando espaço nos aterros sanitários e, consequentemente, contribuindo para a emissão de gases de efeito estufa.

Mais da metade confere resíduo orgânico, composto em grande parte por restos de alimentos. No nosso dia-a-dia este descarte pode não parecer muito significativo, mas você já pensou na quantidade de resíduo orgânico que a sua família gera ao longo do tempo, e o que acontece com ele depois de descartado?

Uma família de quatro pessoas, ao longo de 10 anos, é responsável pela geração de cerca de 8 toneladas de resíduos orgânicos. Esse peso é equivalente ao de oito carros populares!

É perfeitamente possível reduzir, e muito, a geração de resíduos, inclusive dos orgânicos. Você pode acessar algumas dicas de como reduzir seus resíduos com práticas do consumo consciente que evitam o desperdício de alimentos aqui.

De qualquer forma, a redução da produção de resíduos é gradual, e mesmo não sendo possível zerar a produção de resíduo orgânico, existem alternativas para a sua destinação, além dos aterros sanitários e lixões.

Como é importante reduzir a emissão de carbono de forma a combater o aquecimento global, uma possibilidade está exatamente na redução da geração de resíduo orgânico. Veja só como a redução na produção de resíduo orgânico pode compensar as emissões de carbono de 4 lâmpadas acesas por muito tempo:

Se uma família de quatro pessoas reduzir a sua geração de resíduo orgânico pela metade e destinar os resíduos que não puderam ser evitados para a compostagem, ao final de um ano, as emissões poupadas seriam similares às emitidas na geração de energia elétrica suficiente para essa mesma família manter cinco lâmpadas de LED acesas diariamente* por mais de 30 anos.

*durante 6 horas por dia

 

Mas afinal, como funciona uma composteira doméstica?

É um sistema de caixas onde são colocados os restos de alimentos produzidos por uma ou mais residências e que, após serem submetidos a alguns processos biológicos, são transformados em adubo. Se usada corretamente, a composteira doméstica não atrai insetos e nem gera odores e, além de reduzir o impacto dos resíduos gerados por você e sua família, ainda pode gerar adubo para começar a fazer uma hortinha em casa!

É possível montar uma composteira em casa? Sim, e é um processo muito simples. O Composta São Paulo, é uma iniciativa urbana que ensina o passo-a-passo para montar uma composteira doméstica e como realizar o processo de compostagem em casa! Já o Morada da Floresta é um famoso conhecido no assunto que oferece oficinas, cursos e atividades relacionadas à compostagem para todos que quiserem conhecer um pouco melhor sobre esse processo.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: